Conheça a Indústria 4.0

28/09/2021
Compartilhar

O termo Revolução Industrial foi utilizado pela primeira vez no século 18. Na época, a sociedade passou a utilizar motores a vapor e água como fonte de energia, deixando para trás a produção manual. 

 

Esse foi o início de uma série de mudanças que ocorreram posteriormente, como o surgimento da produção em massa (2ª Revolução Industrial) e integração dos sistemas mecânicos e eletrônicos (3ª Revolução Industrial). 

 

Até que, em 2011, foi apresentado à população o termo Indústria 4.0 (também conhecida como 4ª Revolução Industrial). Isso ocorreu durante uma feira de tecnologia realizada anualmente em Hannover, na Alemanha. 


O conceito representa a automação industrial e diferentes tecnologias, como inteligência artificial, robótica avançada e internet das coisas. Outros destaques são a computação em nuvem, cyber segurança e manufatura digital. 

 

Juntas, essas tecnologias têm mudado as formas de produção e os modelos de negócios no Brasil e no mundo.

 

Benefícios x Desafios 

 

A implantação da Indústria 4.0 é promissora para as empresas. É o que apontam os dados divulgados pelo Portal da Indústria. 


Um deles é que o uso das tecnologias digitais na indústria permitiu aumentar em 22% a média da capacidade produtiva de micro, pequenas e médias empresas dos segmentos de alimentos e bebidas, metalmecânica, moveleiro, vestuário e calçados.

 
Além disso, um programa-piloto do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) permitiu identificar o impacto na produção do mercado com o uso de ferramentas de baixo custo. 


Dessa forma, foi concluído que ganho de produtividade está mais relacionado com o quanto se aprende com o processo produtivo. Isso contraria o senso comum de que a Indústria 4.0 é composta apenas de ferramentas complexas e extremamente caras.

 

Benefícios x Desafios 

 

Entretanto, por outro lado, a implantação da Indústria 4.0 envolve desafios para que as empresas possam se manter no ambiente competitivo, especialmente no Brasil. 

 

De acordo com o Portal da Indústria, os principais desafios são: 

 

  • Investimentos em equipamentos que incorporem essas tecnologias; 
  • Adaptação de layouts, processos e formas de relacionamento entre empresas ao longo da cadeia produtiva; 
  • Criação de novas especialidades; 
  • Desenvolvimento de competências. 

 

Por isso, é importante que as empresas estejam preparadas para encarar todas essas mudanças de uma vez. Afinal, quanto mais cedo entrarem no novo paradigma, melhor.

 

Impactos no Brasil 

 

É possível estimar os impactos dos avanços da Indústria 4.0 no Brasil por meio de pesquisas realizadas por diversos consultores. 

 

Uma delas é da Accenture, que estima um impacto no PIB brasileiro em aproximadamente US$ 39 bilhões até 2030, com a implementação das tecnologias ligadas à Internet das Coisas. 

 

Já a McKinsey estima que com os processos relacionados à Indústria 4.0, até 2025 serão reduzidos custos de manutenção de equipamentos entre 10% e 40%, assim como o consumo de energia, entre 10% e 20%. Com isso, a eficiência do trabalho deve aumentar entre 10% e 25%. 

 

Mas o Portal da Indústria garante que terão outras possíveis consequências da disseminação e da consolidação da Indústria 4.0. Essas mudanças, por sua vez, exigirão uma nova concepção de política industrial para o país

 

Nós da Ridarp acreditamos na Indústria 4.0, e você?

 


 


 


 

 

Suas obras prontas com inovação, qualidade, segurança e rapidez.